segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Matérias - Iporanga II

Noticidade do dia 22-09-2010

video

Tem Notícias 22-09-2010

video

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Área do Jardim Iporanga II é excluída de leilão


Não houve interessados nas áreas leiloadas, e a decisão da Justiça, segundo o vereador João Donizeti (PSDB), garante a moradia das famílias
O Tribunal de Justiça do Estado excluiu do leilão realizado na tarde de quarta-feira (22) a área de mais de 60 mil metros quadrados onde moram cerca de 330 famílias do Jardim Iporanga II. A decisão da Justiça de não leiloar a área onde há moradias foi tomada após a análise das medidas judiciais tomadas pela Secretaria de Negócios Jurídicos da Prefeitura e também pela advogada Emanuela Barros, que representa os moradores.

Para o vereador João Donizeti (PSDB), que há 20 anos acompanha a luta dos moradores do Iporanga II para preservar suas moradias, trata-se de mais uma vitória das famílias, que vinham sendo ameaçadas com o leilão da área. O vereador enfatizou o esforço da advogada que representa as famílias, que passou toda a segunda-feira na Vara da Justiça de Osasco, com o objetivo de impedir o leilão das áreas onde há moradores.

Em 21 de agosto último, João Donizeti esteve no Iporanga II, juntamente com o prefeito Vitor Lippi, e obteve do prefeito o compromisso de que a Prefeitura irá trabalhar pela regularização fundiária do bairro. “O prefeito também se comprometeu a pavimentar as ruas do Iporanga e construir um centro comunitário no bairro”, salienta João Donizeti, que, por meio de seu chefe de gabinete, Márcio Rodrigues, se fez representar no leilão desta quarta-feira.

História de lutas — A primeira tentativa de levar a leilão a área onde está situado o Iporanga II ocorreu em 31 de março deste ano. O vereador João Donizeti mobilizou as famílias do bairro e conseguiu que prefeito Vitor Lippi determinasse ao setor jurídico da Prefeitura o ingresso na Justiça com um pedido de suspensão do leilão. Na época, o pedido foi acatado pelo juiz José Carlos Metroviche e o leilão foi suspenso.

Entretanto, como a decisão era provisória, um novo leilão acabou sendo marcado para o dia 22 de setembro, o que levou os moradores a se mobilizarem, juntamente com sua advogada e o vereador João Donizeti, no sentido de impedir que ele fosse realizado. O líder comunitário Francisco Assis Valério, mais conhecido como Gilson, comemorou a nova decisão da Justiça: “Trata-se de mais uma batalha vencida, mas ainda temos muita batalha pela frente” — afirmou, reiterando que os moradores continuarão mobilizados.

A exemplo de João Donizeti, a advogada Emanuela Barros também acredita que os moradores influenciaram na decisão do Tribunal de Justiça: “Eles alertaram a Câmara e a Prefeitura, que trabalharam junto ao Poder Judiciário para que conseguíssemos esta liminar. Agora vamos lutar para regularizar o Iporanga II e assim possibilitar que os moradores tenham direito de propriedade”.

Matéria da TV Tem do dia 22-09-2010
video

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Moradores do Éden, Cajuru, Iporanga I e II, é com muito respeito, que mais uma vez peço a gentileza de sua atenção.

Como representante desta comunidade na Câmara Municipal, venho lutando por diversas melhorias para Zona Industrial e muitas benfeitorias já conseguimos, porém, ainda falta bastante para atingirmos o ideal. Acredito que precisamos de um apoio intenso, em nível estadual e federal, para que a nossa região obtenha o verdadeiro valor que ela merece.
Tenho o compromisso firmado que Pannunzio sendo reeleito Deputado Federal e Zé Ailton eleito Deputado Estadual, teremos o reconhecimento que merecemos. Por isso, solicito a você que colabore com nossa região, e ajude a elegermos Pannunzio (4526) a Deputado Federal e Zé Ailton (45485) a Deputado Estadual.

João Donizeti Silvestre
Vereador

Pannunzio 4526 e Zé Ailton 45485


quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Prefeitura se compromete a regularizar o bairro Iporanga II

O anúncio foi feito pelo prefeito Vitor Lippi ao vereador João Donizeti Silvestre (PSDB) durante encontro no bairro
A Prefeitura Municipal vai utilizar todos os recursos possíveis no sentido de possibilitar a regularização fundiária do Iporanga II. O compromisso foi feito pelo prefeito Vitor Lippi, no sábado (21), quando esteve reunido com os moradores juntamente com o vereador João Donizeti Silvestre (PSDB). Na ocasião, o prefeito também se comprometeu a pavimentar as ruas do Iporanga II e construir um salão comunitário no bairro.
João Donizeti também esteve reunido, na segunda-feira (23), no 6º andar do Paço Municipal, quando tratou da regularização do Iporanga II com o secretário de Governo e Relações Institucionais, Paulo Mendes, e o secretário de Planejamento e Gestão, Rodrigo Moreno. O vereador esteve acompanhado pelo líder comunitário Francisco Valério Gilson e a advogada Emanuela Barros, que representa juridicamente os moradores.
A área onde está situado o bairro esteve prestes a ir a leilão em 31 de março deste ano. Mas o vereador João Donizeti, que atua há mais de 20 anos junto à comunidade do Iporanga II, mobilizou as famílias do bairro e conseguiu que prefeito Vitor Lippi determinasse ao setor jurídico da Prefeitura o ingresso na Justiça com um pedido de suspensão do leilão. O pedido foi acatado pelo juiz José Carlos Metroviche e o leilão foi suspenso.
Novo leilão — Entretanto, como o processo corre na Justiça e a decisão do juiz foi em caráter provisório, um novo leilão das três glebas de terra que englobam o Iporanga II foi marcado para o dia 22 de setembro próximo. “Essa nova decisão da Justiça nos pegou de surpresa”, afirmou João Donizeti na sessão ordinária desta terça-feira (24), na Câmara Municipal, reiterando que vai cobrar da Prefeitura total empenho da Secretaria de Negócios Jurídicos no sentido de suspender o leilão.
“O prefeito Vitor Lippi se comprometeu com a população e com o vereador João Donizeti no sentido de fazer tudo o que for necessário para suspender a precatória e impedir o leilão”, afirma o líder comunitário Francisco Valério Gilson. Segundo ele, a luta dos moradores, juntamente com o vereador, foi fundamental para garantir, até agora, a moradia das famílias do bairro.
Já a advogada Emanuela Barros, que defende os moradores é taxativa: “Essas famílias estão pleiteando o direito à moradia e já levaram muitas benfeitorias para a área. Estamos confiando no trabalho da Prefeitura e temos muita esperança que o leilão será suspenso e que, efetivamente, a função social da propriedade, garantida pela Constituição, será cumprida no caso do Iporanga II”.